Trabalho remoto impulsiona distribuição dos desenvolvedores pelos estados brasileiros, revela maior pesquisa do setor

Angelo Peterson
Angelo Peterson
3 min. para leitura
Trabalho remoto impulsiona distribuição dos desenvolvedores pelos estados brasileiros, revela maior pesquisa do setor

A pandemia trouxe diversas mudanças na economia e nas formas de trabalho, abrindo oportunidades especialmente para os desenvolvedores. De 2020 para 2021, houve um aumento na distribuição destes profissionais pelos estados brasileiros, mostrando um aumento de, em média, cerca de 50% na contratação de profissionais nas regiões Centro-oeste, Nordeste, Norte e Sul, enquanto a região Sudeste sofreu uma queda de 17,7% É o que mostra a pesquisa “Profissionais de tecnologia no Brasil em 2021” da Revelo, maior empresa de tecnologia no mercado de recrutamento e seleção de profissionais do setor da América Latina.

 

O relatório analisou mais de 33 mil profissionais de tecnologia, em especial as pessoas desenvolvedoras, e mais de 1.800.000 buscas realizadas por empresas que estão recrutando. “Queremos trazer insights para entender o cenário do mercado de desenvolvedores no Brasil”, comenta Lucas Mendes, CEO da Revelo.

 

As especialidades mais comuns cadastradas na plataforma são full-stack com 30,5%, Back-End (bastidores dos sistemas) com 27,2% e Front-End (elementos visíveis aos usuários) com 24,2%. O estudo ainda mostra que 64% dos profissionais possuem ensino superior nas áreas de Tecnologia, Sistemas de Informação, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Engenharia e Ciências da Computação. Além disso, as cinco principais habilidades mais buscadas pelas empresas são: Java (6,4%), Javascript (5,2%), React.JS (4,6%), Node.JS (4,2%) e SQL (3,5%).

 

Com 16,5%, a linguagem de programação de script e de marcação HTML aparece em primeiro lugar entre as mais populares entre os profissionais. Logo em seguida – quase empatadas – estão Javascript (14,9%), SQL (14,6%) e CSS (14,5%). Na categoria de Frameworks web, React.JS (21,8%), jQuery (14,2%) e Express.JS (8,9%) são as linguagens mais citadas entre os perfis dos profissionais analisados.

 

As carreiras de tecnologia com maiores salários são Engenheiro de Dados (R$ 9.196,00), Back-End (R$ 8.934,00), DevOps (R$ 8.413,00), Mobile (R$ 8.308,00) e (Full-Stack R$ 8.068,00).

 

Desigualdade de Gênero
Cerca de 85% dos desenvolvedores são do gênero masculino e essa desigualdade é um recorte do cenário do mercado brasileiro na área de tecnologia. Apesar do aumento significativo de 60% da participação de mulheres na área entre 2014-2019, de acordo com o levantamento de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), estas profissionais ainda representam apenas 20% do mercado.

 

Durante a pesquisa, a Revelo identificou que em todas as especialidades, a representatividade de homens em relação às mulheres é desproporcional. No entanto, a maior representatividade feminina está nas especialidades de Product Owner e Business Intelligence, enquanto nas funções de Full-Stack, Infraestrutura e Back-End, a proporção é de 10 homens para cada mulher.

Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo
Seguir:
"Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu. Sarah Westphal