Tim Bernardes inicia novo ciclo solo com o single “Nascer, Viver, Morrer”

Ana Silva
Ana Silva
5 min. para leitura
Tim Bernardes inicia novo ciclo solo com o single "Nascer, Viver, Morrer"

Cinco anos após Tim Bernardes apresentar o seu primeiro disco-solo, Recomeçar, é possível entender a importância que esse trabalho tem para a música popular brasileira. Seja pela maneira como o sentimento foi apresentado naquela ocasião, ou pelo conceito e pelos seus arranjos, o álbum foi responsável por capturar a atenção para o cantor e compositor paulistano. Indicado ao Grammy Latino, o trabalho consolidou o nome de Tim Bernardes no meio, além ter possibilitado que ele transitasse entre a MPB e o indie com frequência e naturalidade. Ele passou a ser um nome do presente que circula muito bem entre as várias gerações e que colabora com as principais vozes do país – foi gravado por Gal Costa, Maria Bethânia e arrancou elogios de Caetano Veloso, por exemplo. Agora, o artista parte para um segundo passo em sua carreira-solo (e segue em paralelo com as atividades do grupo O Terno). Trata-se de um novo disco, intitulado Mil Coisas Invisíveis, com lançamento previsto para junho deste ano. Antes, contudo, Tim Bernardes inicia uma jornada de singles desta obra que está a caminho. Hoje, dia 3 de maio, a canção “Nascer, Viver, Morrer” chega aos aplicativos de streaming de áudio pelo Coala Records (selo do Coala Festival), além de ser lançada globalmente pelo selo americano Psychic Hotline (ouça aqui).

“Quando criei o Recomeçar, eu parti de composições que estavam guardadas na gaveta e, em seguida, fiz o <atrás/além> (2019) com o Terno. Foi entre o fim de 2018 e meados de 2020 que comecei a esboçar um conjunto de letras que apontavam para, de fato, compor um novo disco meu”, comenta Tim Bernardes. “Acho que tem algo contemplativo nesse álbum que se aproxima, tem algo sobre o amor e os relacionamentos, como no anterior, mas trago um olhar objetivo sobre um terreno mais misterioso e com uma abordagem mais astral”, ele complementa.

Faixa de abertura de Mil Coisas Invisíveis, “Nascer, Viver, Morrer” é da leva de canções que surgiu em 2020. “É uma música que, mesmo sendo curta, consegue sintetizar os assuntos que permeiam o disco. Foi por isso que a escolhi como uma porta de entrada para esse novo trabalho. Ela é uma espécie de introdução do álbum”, explica Tim Bernardes.

Com produção assinada pelo próprio cantor e compositor, “Nascer, Viver, Morrer” quanto Mil Coisas Invisíveis foram gravados entre a casa de Tim e o Estúdio Canoa, enquanto a mixagem e a masterização ficaram aos cuidados de Tim e Gui Jesus Toledo, responsável com Tim pela engenharia de som do album, respectivamente.

“Sempre parto da intenção de querer fazer canções que eu gostaria de ouvir. Acredito que esse single seja o primeiro passo de um novo momento”, finaliza Tim Bernardes.

Tim Bernardes abre turnê da banda Fleet Foxes pela Costa Oeste Americana

Em 2020, o Fleet Foxes convidou Tim Bernardes para participar da faixa “Going-to-the-Sun Road”, que faz parte do quarto disco do grupo norte-americano, intitulado Shore. A relação entre o cantor e compositor paulistano com a banda fica ainda mais próxima agora. Tim Bernardes será responsável por fazer o show de abertura do Fleet Foxes durante uma turnê pela Costa Oeste Americana. Ao todo, serão 17 datas. Confira a seguir:

23 de junho: Seattle
27 de junho: Salt Lake City
28 de junho: Denver
29 de junho: Beaver Creek
1º de julho: Dallas
2 de julho: Houston
3 de julho: Austin
5 de julho: Phoenix
6 de julho: San Diego
8 de julho: Los Angeles
9 de julho: Santa Barbara
10 de julho: Berkeley
12 de julho: Portland
13 de julho: Vancouver
15 de julho: Seattle
16 de julho: Spokane
17 de julho: Missoula

 

Ouça “Nascer, Viver, Morrer”



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo
Por Ana Silva
Seguir:
"Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você. Cynthia Kersey Bem, isso resume meu 2022 :)