Rogério Canto reflete sobre a despedida e a gratidão em seu novo single, “Uma Carta para Você”

Ana Silva
Ana Silva
3 min. para leitura

As despedidas são dolorosas e, muitas vezes, difíceis de entender para seguir em frente, mas a gratidão por cada momento vivido e ensinamento deixado pela pessoa amada pode ser o combustível necessário para um novo dia. Esse é ponto de partida de “Uma Carta para Você”, novo single do cantor e compositor Rogério Canto, acompanhado de clipe e disponível em todas as plataformas digitais.

Música e letra de Rogério Canto, com produção de Marcelo Daguerre, a canção foi composta após a perda do seu pai, em 2018.

– Queria dar esse presente para ele. A música foi composta um tempo depois do seu falecimento, quando ainda estava num momento de luto, tentando entender porque essas coisas acontecem. É muito difícil ouvir ‘adeus’. Talvez uma pessoa que ouça a música entenda que é um amor perdido, um término de relacionamento. Mas, no fundo, é um agradecimento por tudo que aprendemos com uma pessoa amada e que foi tão importante nas nossas vidas – revela.

“Uma Carta para Você” vem na sequência do lançamento do primeiro álbum da sua carreira, “Tempo”, também produzido por Daguerre, por meio do qual Canto reflete sobre a vida, o tempo e o amor em meio às reviravoltas, desencontros e dificuldades, como os impactos da pandemia de Covid-19.

A arte movida pelo amor 

Rogério Canto teve seu primeiro contato com a música ainda na infância, acompanhando com fascínio seu pai, que tocava órgão e teclado. Tempos depois, começou a se interessar por violão por meio do irmão mais velho. Daí em diante, o seu amor pela arte só foi aumentando, iniciando-se como músico e compositor como autodidata. Paulistano, acumulou vivências nas diversas cidades onde morou, seja pela atividade profissional do pai ou por sua própria, como petroleiro, até se estabelecer no Rio de Janeiro, em 2014.

– Na minha adolescência, sempre me impressionaram muito a criatividade das letras das músicas dos Titãs e a sonoridade, beleza e genialidade das obras do grande maestro Tom Jobim, quando não me cansava de colocar e ouvir os discos do meu pai na vitrola. As obras dos músicos do Clube da Esquina e do Roupa Nova também me encantam muito – comenta.

Essas referências foram fundamentais para moldar a sua obra, que mergulha em elementos da Música Popular Brasileira, flertando com a Bossa Nova e o Pop/Rock, fios condutores da poesia que lança luz às suas reflexões.

Para conferir o single, o clipe e o álbum, acesse https://rogeriocanto.hearnow.com/



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo