Pandemia volta a prejudicar quem precisa fazer a Prova de Vida para receber a previdência

Ana Silva
Ana Silva
6 min. para leitura
Pandemia volta a prejudicar quem precisa fazer a Prova de Vida para receber a previdência

A maioria dos procedimentos para a Prova de Vida passa por uma série de obstáculos atualmente. São questões burocráticas, dificuldades de locomoção e existem os problemas decorrentes da pandemia com os riscos de aglomeração. Contudo, uma solução no mercado já supera esses percalços e oferece a Prova de Vida de modo virtual, por meio de aplicativo, com toda a comodidade e conforto ao segurado.

Segundo o arquiteto de software da Gateware, Adilson Cruz, o LivID, a solução de Prova de Vida oferecida pelaempresa, garante comodidade, consistindo em uma alternativa fácil de usar. “O próprio segurado tira a foto e apresenta as informações, sem sair de casa e na hora que quiser – o que facilita ainda o apoio por parte de familiares que trabalham fora”, explica.

Outro problema que vem sendo apontado são as suspensões dos sistemas de previdência, que, em geral, não contam com soluções funcionais a distância. Uma ferramenta mais atualizada contribuiria para evitar atrasos, inclusive em atendimentos reativos de emergência, com assistência mais efetiva, conforme indica a experiência prática das fundações que utilizam o LivID.

“Se a comunicação flui muito bem de parte da instituição, quando conta com o LivID disponível nas plataformas, haverá um direcionamento para que o participante faça download do app, realize a Prova de Vida e consiga manter o seu benefício durante o ano e a cada campanha em que o procedimento é exigido do participante. Mas, mesmo que a comunicação não flua como o esperado, porque um aposentado não está interagindo com a rede para saber que está na hora de realizar a Prova de Vida e tem o benefício cortado, há a possibilidade de resolver a questão de forma rápida, resgatando e reativando o acesso ao rendimento”, explica Adilson.

Os ciclos mais rotineiros de apresentação de pessoas garantem informação e realizam o levantamento de aptidão. “O segurado gerencia essas questões com um pouco mais de frequência. Mas, por outro lado, se o sistema não for ágil, as provas se tornam onerosas e tendem a atrasar”, argumenta.

Por sua vez, se a pessoa se encontra acamada ou em cadeira de rodas, a agilidade do LivID garante que esse segurado não precise sair de casa e a fundação não tenha dispêndio de recursos. “O atendimento, nesses casos, vai chegar em duas pontas: na garantia do fluxo de caixa da instituição, porque não está pagando o que não precisa, e na resolução da situação de um pensionista que não pode se locomover e precisa dessa comodidade.”

 

Evitar aglomeração por causa de doenças contagiosas se tornou necessário

Outra vantagem do LivID é evitar que as pessoas se aglomerem na hora de realizar a Prova de Vida, especialmente por causa da covid-19 e suas variantes. “Em estados com temperaturas extremas, com muito frio ou calor, e umidade, a aglomeração pode contribuir para trazer problemas relacionados ao clima, isso sem contar no contágio com a covid-19”, enfatiza.

Portanto, trazer a funcionalidade da tecnologia para o lado humano contribui com a segurança física das pessoas. Essa é outra característica positiva do LivID para os seus mais de 96 mil usuários. Desde setembro, o app recebe updates que facilitam a sua funcionalidade no registro da imagem, com uma tecnologia artificial que proporciona praticamente 100% de segurança antifraude no processo de reconhecimento facial, além de contar com a funcionalidade de consulta de óbitos em todos os cartórios brasileiros.

 

Prova de Vida fácil e rápida

A acessibilidade é um dos principais atributos do LivID, característica necessária para o público de terceira idade. Para realizar a Prova de Vida é muito simples. Confira o passo a passo:

– Em primeiro lugar, é necessário tirar uma foto nítida e centralizada do rosto. O participante pode escolher o documento com foto para validação, sendo o RG ou a CNH.

– O próximo passo é fotografar o documento.

– Após essa etapa, o aplicativo compara a foto do rosto do usuário com a do documento.

– E assim é feita a Prova de Vida por meio do reconhecimento facial no LivID, que envia a informação para a instituição.

Por fim, vale lembrar, que todos os princípios da LGPD dos usuários são respeitados.

 

Sobre a empresa – Focada em tecnologia e inovação, a Gateware foi fundada em 2000. Com matriz localizada em Curitiba, no Paraná, também possui unidades em São Paulo, Rio de Janeiro Minas Gerais, Argentina e EUA. Atualmente, possui mais de 100 funcionários e atua em quatro suites: GW Value Strategy (PMO Gestão de Projetos e GMO Gestão de Mudanças), GW Outsourcing (Alocação e Hunting de Profissionais de TI), GW Solution (Aplicativo LivID que realiza Prova de Vida e Recadastramento Digital por meio do reconhecimento facial e inteligência artificial) e GW Labs (Fábrica de Softwares Multiplataforma). Seu mais novo produto é o app LivID, que foi desenvolvido pela Bexpo, startup recém-adquirida pela provedora de soluções em tecnologia.

 



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

MARCADO:
Compartilhe este artigo