Oito em cada dez brasileiros preferem aparelhos “como novos”, aponta Leapfone

Ana Silva
Ana Silva
3 min. para leitura
Oito em cada dez brasileiros preferem aparelhos "como novos", aponta Leapfone

Atualmente, é possível adquirir diversos produtos por meio de assinaturas, como roupas, alimentos, bebidas, livros e até mesmo smartphones de ponta. O conceito de Phone as a Service, lançado no Brasil pela startup Leapfone, já é uma realidade e faz a grande maioria dos usuários optar por aparelhos “como novos”.

De acordo com levantamento realizado em sua base de dados, oito em cada dez brasileiros preferem assinar o plano que oferece dispositivos já utilizados anteriormente, mas que passam por um processo de recertificação. Trata-se de um plano bem mais em conta do que a assinatura de aparelhos novos e recém-lançados ao mercado.

“Dessa forma, a pessoa tem um celular poderoso pagando menos. Além disso, a assinatura oferece garantia e proteção contra roubo, furto e danos, o que faz valer a tentativa. Afinal, o consumidor não terá risco de utilizar um produto com problemas ou defeitos como ele costuma encontrar ao comprar de pessoas físicas ou marketplaces”, explica Stephanie Peart, Head da Leapfone.

Os smartphones “como novos” são tão funcionais e eficientes quanto os novos. A garantia também segue o padrão de fábrica, com um ano de duração. Já a vida útil do aparelho recertificado é estendida, tornando-se igual a um modelo recém-lançado. Na maioria das vezes, pode chegar a quatro anos de usabilidade.

A média de idade dos dispositivos utilizados no modelo de assinatura da startup é de dois anos – o aparelho mais antigo é o iPhone 11, lançado em 2019. O motivo para isso é a dificuldade em encontrar peças originais de modelos mais velhos, requisito essencial para obter a recertificação.

Nesse processo, pelo menos 40% dos celulares têm algum componente trocado. Todos os componentes com detecção de desgaste funcional são testados por aparelhos e há a troca de itens estéticos, baterias, tampas e displays.

“Seja esteticamente ou funcionalmente, não há como identificar se é um aparelho novo ou ‘como novo’. Nosso padrão de qualidade é deixar sempre o aparelho muito semelhante à sua versão inicial, de fábrica”, continua Stephanie.

Os aparelhos utilizados pela Leapfone são comprados pela empresa e passam por uma triagem para identificar a parte funcional. A partir daí, são desmontados para avaliações estéticas. Se precisar, o aparelho recebe as novas peças e é montado conforme os padrões de fábrica.

Depois é encaminhado para o setor de qualidade, que testará novamente as funcionalidades e avaliará a parte estética. Somente após essa etapa é que ele vai para a embalagem, incluindo acessórios, como cabo e fonte, ao pacote. Com essa economia circular, o aparelho tem, em média, três vidas úteis de locação. Ou seja, os celulares devolvidos pelos usuários após a assinatura são reutilizados com essa logística circular – que promove um consumo consciente na população.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo