O ‘obrigado’ final é oportunidade de fidelização dos clientes

Ana Silva
Ana Silva
3 min. para leitura
O 'obrigado' final é oportunidade de fidelização dos clientes

Com o boom das entregas on-line, a personalização do envio de produtos com mensagens de agradecimento ao cliente ganhou os consumidores. Seja na entrega da pizza, da roupa tão esperada ou produtos diversos, o bilhete, principalmente escrito à mão, passou a ser mais um diferencial nos negócios.

No restaurante do empresário Gustavo Gracindo, os bilhetes da entrega delivery sempre fizeram parte do planejamento estratégico. Antes, as mensagens eram escritas nas próprias embalagens, hoje, o método é outro. “Eu mesmo escrevo os bilhetes. Atualmente, eles são escritos em forma de carta, seguindo um determinado padrão e sempre assinados pelo Chef. A mensagem ao cliente é sobre o que verdadeiramente desejo, que é um ‘bom apetite’ e um ‘obrigado por compartilhar’. Afinal, compartilhar comidas e experiências faz parte da essência do restaurante Peccato”, explica.

O empresário reforça que “quando os clientes se conectam com a essência do restaurante, eles automaticamente já se tornam fiéis com a experiência que o estabelecimento propõe, por isso, vale a pena investir nessa dedicação a mais”.

Mas o que realmente significa esse ‘obrigado’?

Na avaliação do especialista em gestão de negócios e empreendedorismo Paulo Junior, a mensagem, mesmo que simples, traz a representação de exclusividade ao cliente.

“Além disso, outro ponto interessante para analisarmos é a evolução do negócio e da marca. Se o empresário escreveu o bilhete é porque a venda foi concluída. Todo negócio fechado deve ser visto como um ganho a mais, não só de cliente, mas de experiência e crescimento da empresa”, explica o CEO da PJI Consulting.

Paulo Junior destaca ainda que esse método aplicado com maior intensidade devido à pandemia, fortalece os laços das empresas com os consumidores. “Essa é mais uma experiência oferecida ao cliente, quanto mais caprichoso for, mais são as chances de retorno. Um outro ganho é o compartilhamento que o cliente faz nas redes sociais, ele mostra o bilhete, o produto e, consequentemente, a sua marca. Nesse momento, começa o conhecido ‘boca a boca’. Ter novos clientes vindos de recomendação é um grande acerto”.

O especialista ainda complementa que “humanizar as relações é fundamental para as empresas, lembrando sempre que os clientes são pessoas; e pessoas se conectam com pessoas. Mesmo que o consumidor só fale com você de forma on-line, ele sempre será uma pessoa e quer ser percebido assim”, afirma Paulo Junior.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo