No Dia Mundial da Saúde vamos falar sobre prevenção

Ana Silva
Ana Silva
5 min. para leitura
No Dia Mundial da Saúde vamos falar sobre prevenção

O Dia Mundial da Saúde é comemorado todos os anos em 7 de abril desde 1950 e foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O intuito da data é conscientizar as pessoas sobre a importância de cuidar da saúde e do bem-estar para a garantia de mais qualidade de vida.

A OMS, em 1946, definiu a saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social”. Para os profissionais, existem quatro pilares que atuam na qualidade da saúde de uma pessoa, sendo eles, a biologia humana, o ambiente em que vive, o estilo de vida e a assistência médica.

A melhor forma de cuidar da saúde é seguindo todos esses pilares com um estilo de vida saudável para prevenir doenças e manter a qualidade de vida. Algumas ações no dia a dia podem ajudar, entre elas, seguir uma alimentação natural e equilibrada, beber bastante água todos os dias, reduzir ou evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o uso do cigarro, fazer exercícios físicos regulares, dormir pelo menos 8h por dia, fazer exames preventivos e consultar sempre o seu médico, sem esquecer de sempre dedicar tempo para fazer o que gosta e garantir o seu bem-estar.

Essas são algumas formas de prevenir o surgimento de doenças. Mas, outro aliado pode ser o diagnóstico precoce, que se refere a estratégias utilizadas para a detecção precoce de uma doença e que utilizam abordagem de pessoas com sintomas ou aplicação de testes e exames que podem identificar certas doenças.

O diagnóstico precoce garante a possibilidade de um tratamento eficaz com maiores chances de sucesso e cura para enfermidades e pode evitar o desenvolvimento de doenças mais graves.

Conhecer nossa genética mais detalhadamente pode ajudar na prevenção de doenças e na detecção precoce. Isso já é possível porque, com os avanços científicos e tecnológicos em genômica, os testes de mapeamento genético se tornaram mais precisos, baratos e com venda direta ao consumidor.

Nossos genes moldam quem somos como indivíduos e espécies, e também afetam profundamente nossa saúde e da nossa família. E para se beneficiar desse conhecimento genético na sua vida, basta um pouco de saliva. Essa amostra, em um laboratório especializado em Sequenciamento de Nova Geração (NGS) e Exoma, permite conhecer a sequência completa dos genes. Depois, por meio de inteligência artificial e bioinformática, as informações genéticas obtidas são comparadas a bancos de dados para identificar se há alterações associadas ao desenvolvimento de doenças.

Como resultado, você conhece sua predisposição genética a doenças graves, silenciosas e tratáveis, como diferentes tipos de câncer e outras condições genéticas. Ao identificar o risco elevado, é possível tomar atitudes, junto com o médico, para prevenção e detectar a doença assim que ela apareça  ou até evitar o surgimento da enfermidade. Assim, sua informação genética se traduz em cuidados individualizados para permitir uma vida mais saudável.

Todas as análises e informações presentes no resultado do usuário são baseadas no que está comprovado pela ciência. As informações genéticas podem ser muito úteis para o planejamento de exames preventivos e outras ações que aumentem a qualidade de vida. Para pessoas com alto risco, o acompanhamento e as medidas de redução de risco são definidos pelo médico de forma individualizada. “O resultado abre uma oportunidade à vida, permitindo que a pessoa seja protagonista nas decisões que envolvem sua saúde”, explica David Schlesingerneurologista clínico, Ph.D. em genética e CEO do meuDNA.

A prevenção de doenças ajuda a garantir um tratamento mais eficaz e mais qualidade de vida. Por esse motivo, deve ser nossa prioridade no dia a dia e fazer parte da nossa rotina.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo