Na ONU, chanceler brasileiro se reúne com representantes de 3 países

Angelo Peterson
3 min. para leitura
Na ONU, chanceler brasileiro se reúne com representantes de 3 países

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos França, reuniu-se nesta quarta-feira (21) com o vice-primeiro-ministro e chanceler do Camboja, Prak Sokhonn, em encontro à margem da 77ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nos Estados Unidos. Segundo o Itamaraty, ambos trataram da cooperação bilateral, dos contextos regionais e da recente designação do Brasil como parceiro de diálogo setorial da Associação das Nações do Sudeste Asiática (Asean), atualmente presidida pelo Camboja.

O bloco econômico foi o terceiro destino das exportações do Brasil e o segundo maior superávit comercial em 2021. De janeiro a agosto de 2022, o Brasil já exportou mais de US$ 16 bilhões para a Asean, com superávit de US$ 9,5 bilhões.

Ainda segundo o Itamaraty, Carlos França apresentou a Prak Sokhonn a candidatura do professor Leonardo Nemer Caldeira Brant a uma vaga na Corte Internacional de Justiça, nas eleições que ocorrerão em novembro deste ano.

O chanceler brasileiro está em Nova York desde o fim de semana. Ele acompanhou ontem (20) o discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da 77ª Assembleia Geral da ONU. O presidente brasileiro afirmou, entre outros pontos, que apesar da crise mundial, a economia nacional está em “plena recuperação”.

El Salvador

Em outra reunião bilateral, Carlos França se encontrou com a chanceler de El Salvador, Alexandra Hill, ocasião em que assinaram um acordo de serviços aéreos.

“O acordo expande as possibilidades de tráfego aéreo entre Brasil e El Salvador e tem potencial para promover a mobilidade de pessoas e mercadorias, gerando benefícios concretos para os dois países”, informou o Palácio do Itamaraty.

França também apresentou à chanceler salvadorenha a candidatura de Caldeira Brant a vaga na Corte Internacional de Justiça.

Guiné-Bissau

O terceiro encontro do dia de Carlos França foi com a ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades da Guiné-Bissau, Suzi Barbosa. Ambos conversaram sobre a agenda bilateral.

Segundo o Itamaraty, o Brasil contribui para a formação de pessoas oriundas da Guiné-Bissau, por ser o segundo destino entre participantes no Programa Estudante-Convênio Graduação (PEC-G).

Além disso, destacou a pasta, o Brasil foi reeleito para a Comissão para a Consolidação da Paz das Nações Unidas, no último mês de junho, órgão no qual preside a configuração para a Guiné-Bissau, apoiando o processo de consolidação das instituições e o desenvolvimento econômico do país.

Fonte: Ag. Brasil

Compartilhe este artigo
Seguir:
"Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu. Sarah Westphal
Sair da versão mobile