Mandale Mecha faz um jogo de sedução no emotrap latino “CONMIBUM”

Ana Silva
Ana Silva
8 min. para leitura
Mandale Mecha faz um jogo de sedução no emotrap latino “CONMIBUM”

É entre a dança e a sensualidade que o quarteto Mandale Mecha entrega mais um gostinho de seu próximo disco. “CONMIBUM” brinca de seduzir entre beats tropicais e um vocal etéreo cantado em espanhol. A banda brasileiro-argentina se prepara para revelar o sucessor de seu disco de estreia ao longo de 2022. O novo single já está disponível nas plataformas.

 

Ouça “CONMIBUM”: https://links.altafonte.com/gq3yrbe

                                                                                                                        

Entre um reggaeton lento, emotrap de atmosfera sombria e cadência latina, somados à melodia circular, “CONMIBUM” faz uma bem-humorada brincadeira de sentidos em que sedução vira provocação e jogo de palavras. Uma voz forte marca o estilo de Mandale Mecha, que levanta bandeiras como a liberdade sexual feminina e exibe com orgulho suas raízes no encontro dos ritmos regionais latinos com a música brasileira, do pop e hip hop com indie e eletrônica. O resultado é uma sonoridade plural e cheia de personalidade.

 

“Esta é a bomba sexual do álbum que tá chegando pra transpirar calor e paixão. É o último single antes do lançamento do nosso disco duplo: ‘Maracuyá’, com os lados ‘Azedo’ e ‘Doce . São 20 músicas divididas em duas partes que mostram todas as facetas de Mandale Mecha, um cocktail de emoções e fritações”, conta Michu Mendez (Petit Mort, Muñoz, Menage).

 

Além dela, o grupo é formado por Chico Abreu (Skrotes, Los Desterros, Carolino), Juliano Parreira e Gustavo Koshikumo (ambos do ATR, AQUAmono e Deep Leaks) tem mostrado sua versatilidade nessas canções.

 

Depois do álbum “Ficken und Kiffen”, debut de Mandale Mecha em 2020, a banda planeja os próximos passos, colocando em evidência sua sonoridade de múltiplas cores, tudo cantado em Espanhol, Português e Inglês. Michu, Chico, Juliano e Gustavo são músicos atuantes na cena brasileira há mais de 10 anos e trazem essa experiência para esse projeto todo realizado à distância. Os dois primeiros residem em Florianópolis (SC), enquanto os dois últimos são de São Carlos (SP).

 

“Fizemos todos os lançamentos na pandemia, gravações à distância e, mesmo com todas as dificuldades do contexto, já superamos o milhão de streams, o que nos mantém com vontade de continuar resistindo. Aguardamos ansiosos nosso show de estreia e turnês na Europa”, adianta a vocalista argentina Michu Mendez.

 

Ouça “Velociraptores”: https://links.altafonte.com/vgykzpx

Ouça “Rainfalls”: https://links.altafonte.com/pg5abko

 

Agora, “CONMIBUM” se une às faixas já reveladas, “Velociraptores” e “Rainfalls” e a uma série de canções que Mandale Mecha divulgou em 2021 – “El Sol”, com Mulamba; “Día de Suerte”; “Febrero”; “Treme Derrete”; “My Moves”; e “Espinho”. Além disso, conquistou com a música “Papi” um lugar na trilha sonora da série “Valéria”, sucesso mundial da Netflix produzido na Espanha.

 

A nova faixa apresenta a abordagem eclética para a música sem fronteiras de Mandale Mecha. “CONMIBUM” já está disponível nas principais plataformas de streaming através do selo espanhol Raso Estúdio.

 

Mandale Mecha faz um jogo de sedução no emotrap latino “CONMIBUM”

Crédito: Renan Casarin

 

Ficha técnica

Michelle Mendez (Michu): voz

Gustavo Koshikumo : guitarra, sintetizadores, programación

Chico Abreu: bajo, sintetizadores, programación

Juliano Parreira: bajo, sintetizadores, programación

 

Letra: Michelle Méndez

Música: Mandale Mecha

 

Mixado e masterizado por Deep Leaks em fevereiro de 2022 em São Carlos (SP), Brasil .

Distribuido por Raso (Madrid, España) somosraso@gmail.com

 

Letra

 

Conmibum

 

te lo pido no me llames mas

me acorralas cuando te conviene

te lo digo de rodillas, te lo canto al oído pero tu haces lo que quieres

 

oye baby no molestes mas

tas remandola en dulce de leche

me conociste aturdida, sino pa ti ni cabida,  aunque cueste lo que cueste

 

me sorprende cómo andas tranquilo

andabas haciendote el guacho como  tus amigos

digo uai? uai?

digo, si no es mi estilo

esta menina no quiere contigo

 

me fui a bailar “la nave del olvido”

extraño todo lo que nao he vivido

rescatate nene

enterré el sentido

esta menina no quiere contigo

 

con mi bum, mira con mi bum

mira con mi bum, con mi bum

mira con mi bum, mira con mi bum

con mi bum

como conquisto a todos los demás

te vas llorando a casa como vienes

con mi bum, mira con mi bum

mira con mi bum, con mi bum

mira con mi bum, mira con mi bum

con mi bum

como me prendo fuego una vez más

te tiembla el pulso si ya no me tienes

 

ya no se como aguanté hasta acá

la fui remando en dulce de leche

nunca fue lo que creía, cualquier cosa culpa mía , negociando lo que sientes

 

ya tengo quien me sorprende

esperándome

desnudito, con lo juguetito y qué?

 desnudito, con lo juguetito y qué?

y qué? y qué?

 

ya tengo quien me sorprende

esperándome

desnudito, con lo juguetito y qué?

 desnudito, con lo juguetito

con lo juguetito

 

Y ahora  mira con mi bum, mira con mi bum

mira con mi bum, con mi bum

mira con mi bum, mira con mi bum

con mi bum

como conquisto a todos los demás

te vas llorando a casa como vienes

con mi bum, mira con mi bum

mira con mi bum, con mi bum

mira con mi bum, mira con mi bum

con mi bum

como me prendo fuego una vez más

te tiembla el pulso si ya no me tienes

 

si ya no me tienes

si ya no me tienes

 

( Mandale Mecha)

 

si ya no me tienes

si ya no me tienes

 

Y ahora mira con mi bum,

mira con mi bum bum, mira con mi bum,

mira con mi bum bum, mira con mi bum,

mira con mi bum bum, mira con mi bum,

mira con mi bum bum, mira con mi bum

mira con mi bum bum, mira con mi bum,

mira con mi bum bum, mira con mi bum,

mira con mi bum bum, mira con mi bum

mira con mi bum bum bum bum bum

 

Siga Mandale Mecha

http://www.instagram.com/mandalemechapapa



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo