Maersk disponibiliza dados meteorológicos do oceano em domínio público

Ana Silva
Ana Silva
3 min. para leitura
Maersk disponibiliza dados meteorológicos do oceano em domínio público

A A.P. Moller – Maersk anunciou que irá liberar todas as observações históricas e futuras sobre o clima oceânico para domínio público. Dessa forma, os dados poderão ser utilizados de forma gratuita pela comunidade científica em todo o mundo. Os dados coletados pelos navios da Maersk desde 2012 aumentam os dados meteorológicos oceânicos disponíveis publicamente em 28%.

O objetivo é auxiliar a pesquisa climática e as previsões meteorológicas, fornecendo dados dos oceanos, onde a cobertura de dados ao nível do solo é pequena e a maioria vem de observações de satélite, que possui limitações.

“As tripulações e embarcações da Maersk coletam observações meteorológicas há anos, e estamos orgulhosos por podermos compartilhar esses dados e ajudar os pesquisadores a obter uma melhor compreensão do impacto das mudanças climáticas”, afirma o chefe de Padrões Marítimos da Maersk, Aslak Ross.

Além disso, as observações podem dar uma visão mais precisa de como as condições do oceano ao nível da superfície e a interação com a atmosfera evoluíram desde 2012.

“A mudança climática é, sem dúvida, um dos maiores desafios que a comunidade global está enfrentando. Definimos uma estratégia para zerarmos as emissões de carbono até 2040, mas também nos comprometemos, como parte de nossa estratégia ESG, a contribuir com a ciência, por meio dos dados coletados de nossas embarcações. Essa tem sido uma oportunidade de ter as observações meteorológicas digitalizadas”, acrescenta Aslak Ross.

Os dados, que consistem em mais de 9 milhões de observações, serão compartilhados por meio do Global Ocean Observing System – GOOS (Sistema Global de Observação do Oceano, em tradução livre), administrado em conjunto pela UNESCO e pela Organização Meteorológica Mundial (OMM). O GOOS coleta observações meteorológicas oceânicas e fornece informações para previsões meteorológicas.

“Como membro da comunidade científica, estou entusiasmado por termos acessos a este conjunto de dados. Isso ajudará a restringir melhor as condições passadas da superfície do oceano, como também a melhorar as previsões futuras, do tempo ao clima”, diz Johannes Karstensen do Centro Helmholtz para Pesquisa Oceânica (GEOMAR) em Kiel, na Alemanha.

Com todas as 300 embarcações de propriedade da Maersk compartilhando dados várias vezes ao dia, estima-se que mais de 7 mil observações serão feitas diariamente. Algumas embarcações, por sua vez, estão fornecendo dados em tempo real para serviços meteorológicos em todo o mundo.

Em colaboração com o Serviço Meteorológico Nacional da Alemanha, a Maersk instalou estações meteorológicas automatizadas em vários de seus navios.

Essas são estações de medição calibradas, que coletam uma maior variedade de dados com maior qualidade, otimizando ainda mais a contribuição para a previsão do tempo e para a ciência climática.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo