Lauro de Freitas entrega aparelhos auditivos para assistidos do Centro Especializado em Reabilitação

Ana Silva
Ana Silva
3 min. para leitura
Lauro de Freitas entrega aparelhos auditivos para assistidos do Centro Especializado em Reabilitação

Para melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência auditiva em Lauro de Freitas, o Centro Especializado em Reabilitação (CER) da Secretaria Municipal de Saúde (SESA), oferece acompanhamento fonoaudiólogo, social e terapêutico de forma gratuita e integral pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Nesta quarta-feira (04), 30 pessoas receberam a concessão de próteses auditivas –  Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) e saíram da unidade com a expectativa de começar uma nova vida.

 Atentos à explicação, os pacientes são previamente preparados para receber os aparelhos. A coordenadora do CER, Lea Mara Melo, orienta quanto ao manuseio adequado, higienização e cuidados específicos com as próteses. “Hoje eles saem daqui com seus aparelhos e com data agendada para retorno. No próximo encontro, os assistidos passarão por consulta com a fonoaudióloga para adaptação de tecnologia assistiva, onde é verificada a resposta do paciente quanto ao volume do amplificador, o que permitirá que a pessoa volte a escutar ou melhore a qualidade da audição”, explicou.

 Emocionado Valdemiro Santos, 67 anos, mostra com orgulho o aparelho antigo, com sete anos de uso e intacto, que recebeu na unidade. “Eu tenho muito cuidado com meu aparelho porque ele me devolveu a qualidade de vida. Este antigo eu também recebi aqui e hoje saio mais feliz ainda por pegar os novos”, falou ao lado da esposa, Eliete Santos. Ela lembra que a vida antes da prótese era bem mais difícil. “Sem aparelho ele se torna indefeso. Não pode se proteger se acontecer um acidente de carro por exemplo. Era muito complicado até para chamar ele, com o aparelho a vida é outra, bem mais leve e saudável”, disse.

Com a visão comprometida por conta do glaucoma, a aposentada Ana Maria Góes, 78 anos, conta que começou a apresentar problemas de audição há cerca de um ano. “Com a deficiência visual a audição passa a ter importância redobrada. Já fui atropelada por não escutar o som de um veículo vindo na minha direção”, contou. O motorista, Enoque Santos, 70 anos, tem relato semelhante. “Eu já nasci com a audição comprometida, só que com a idade o problema se agrava e passei a ficar receoso de sofrer algum acidente. Agora me sinto muito feliz em receber esse aparelho super sofisticado e que vai melhorar muito minha vida”, afirmou.

Além da reabilitação auditiva, o CER oferece de segunda a sexta-feira, na Faculdade UNIME, atendimento especializado para pessoas com deficiência física, intelectual e auditiva, com a assistência de uma equipe multidisciplinar composta por fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, psicólogo, assistente social, fisioterapeuta, enfermeiro, psicopedagogo e técnico de enfermagem. Para ser atendido na unidade, o paciente precisa ser referenciado por uma Unidade de Saúde da Família.

Jornalista: Giovanna Reyner

Foto: Lucas Lins



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo
Por Ana Silva
Seguir:
"Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você. Cynthia Kersey Bem, isso resume meu 2022 :)