Irwing King Kong analisa experiência na Rússia e revela retorno à divisão dos médios

Ana Silva
Ana Silva
3 min. para leitura
Irwing King Kong analisa experiência na Rússia e revela retorno à divisão dos médios

Irwing “King Kong” tem conquistado cada vez mais o coração dos russos, atleta da Fight Clan, o lutador já fez 4 combates no palco do ACA MMA. Em seu último compromisso no palco da organização, o atleta de 33 anos enfrentou enfrentar Altynbek Mamashev no ACA 136 que aconteceu no dia 26 de fevereiro em Moscow. O duelo terminou sem resultado, após o atleta do Quirquistão acertar uma joelhada ilegal no brasileiro, Irwing analisou o confronto e revelou que talvez tenha faltado agressividade para liquidar o combate:

— Tem que entrar indo para cima a luta inteira, não pode bobear com as costas pra grade. Tem que dar tempo ruim o tempo todo para eles. Até tatuei essa frase para lembrar. Deveria ter desenvolvido a luta para outro jogo, ter cansado mais ele, porque o rapaz bate forte (risos) — declarou o brasileiro ao falar sobre o seu último compromisso no cage.

Irwing lutou na Rússia em meio aos confrontos do país contra a Ucrânia no Leste Europeu. Após a invasão da Rússia, o país tem sofrido com sanções econômicas e no aspecto esportivo, já que vários atletas russos foram afastados em competições pelo mundo. Preocupado com a atual situação, o atleta não descartou a possibilidade de voltar a lutar na Rússia, porém, espera que tudo acabe em breve:

— Preocupado não tem como não ficar, porém não descarto a possibilidade. Quero trabalhar, assim como quero a paz. Espero que tudo fique bem logo — disse o lutador ao falar sobre um eventual retorno a Rússia.

Campeão do SFT (Standout Fighting Tournament), um dos maiores eventos de MMA do Brasil, Irwing King Kong se consagrou no evento ao conquistar o título da categoria dos médios. No ACA MMA, o lutador resolveu descer para a divisão dos meio-médios, onde somou 1 vitória e duas derrotas na organização. De volta a divisão que o consagrou, o atleta revelou os motivos que o fizeram retornar para a categoria:

— Minha próxima luta será de volta à categoria até 84 quilos. Tenho me desgastado muito para atingir os 77. Na última luta fiquei mais de 7 horas na sauna. O foco agora é treinar as técnicas, ficar forte e continuar fazendo o que mais gosto que é dar show e porrada dentro do octógono — finalizou o atleta.

Natural do Paraná, Irwing soma no cartel 17 vitórias, 8 derrotas, 2 empates e uma luta sem resultado desde que estreou como profissional. A maioria das vitórias de Irwing aconteceram por nocaute ou nocaute técnico, 6 ao todo, e apenas 2 de suas vitórias foram pelas mãos dos árbitros laterais.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo