Guilherme Faria atende chamado do LFA e nocauteia rival em grande atuação

Angelo Peterson
Angelo Peterson
4 min. para leitura
Guilherme Faria atende chamado do LFA e nocauteia rival em grande atuação

Guilherme Faria foi pego de surpresa ao receber o chamado do LFA para lutar na edição de número 125 da organização. Atleta da Team Alpha Male/Nikolai, o lutador paulista não se intimidou com o rival, e mesmo sem tempo para se preparar para o combate contra Zach Zane, aceitou a luta e brilhou no evento com uma grande atuação.

Oriundo do muay thai, o brasileiro fez um duelo de estilos com o lutador que já havia finalizado 10 oponentes na carreira. Controlando o duelo desde o início do combate, Guilherme minou as pernas do rival com potentes chutes baixos. O norte-americano resistiu, mas a insistência do brasileiro deu resultado, após uma grande sequência de Guilherme, o árbitro central foi obrigado a encerrar o combate e declarar o atleta tupiniquim como vencedor por nocaute técnico.

— Ele é um cara perigoso com golpes muito fortes, fazia parte da estratégia controlar a distância e machucar a perna dele para ele perder a movimentação e o poder de entrar em queda. Porém foram 35 chutes na perna dele e ele não resistiu — declarou Guilherme.

Com passagem por grandes eventos do Brasil e do exterior como o SFT, LFA e o Fight Time Promotions, Guilherme Faria havia lutado pela última vez em agosto do ano passado no XFC 45, quando derrotou Daron Cruickshank por decisão dividida, na cidade de Grand Rapids, Michigan. Atualmente vivendo na cidade de Sacramento, Califórnia, onde treina e ministra aulas na Team Alpha Male, Guilherme falou sobre o chamado de última hora do LFA, e os motivos que o fizeram aceitar o combate:

— Estava dando aula quando meu telefone não parava de tocar, era meu treinador Fábio Pateta, atendi rápido e ele me disse, tem uma oportunidade boa para você, aí eu perguntei quando? Ele falou daqui 2 dias. Aí eu falei você acha que dá para ir? Ele me respondeu, você está pronto. Aí falei para ele confirmar a luta! — revelou o lutador.

Campeão mundial de muay thai na Tailândia no ano de 2014 e 2017, o atleta já encarou duros desafios nas artes marciais. Somando 27 lutas desde que iniciou a carreira no MMA há quase 14 anos, Guilherme emplacou no LFA 125 a segunda vitória consecutiva na carreira, triunfo que o deixa com moral na organização e pode abrir os olhos de Dana White, no UFC, sempre atento aos destaques do MMA no circuito norte-americano.

— Tudo está nas mãos de Deus, estou fazendo minha parte, treinando e me dedicando ao máximo. Venho de duas excelentes vitórias contra adversários de renome. Essa oportunidade vai aparecer de alguma forma. Meus empresários Tiago Okamura e Fábio Prado estão coordenando a minha carreira e eu tenho total confiança que chegaremos nos maiores eventos! — revelou o lutador.

Revelado na Team Nikolai, pelo Mestre Paulo Nikolai, o lutador ainda concilia os treinos acompanhando as estrelas da equipe de perto em suas apresentações no palco do UFC e de outros grandes eventos. Somando cada vez mais experiência e aprendizado treinando com Urijah Faber e tantas estrelas em uma das maiores equipes do mundo, Guilherme Faria espera em 2022 se juntar a alguns companheiros e representar a equipe e o Brasil no Ultimate.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo