Fintech desburocratiza e facilita o acesso ao crédito para o produtor rural

Ana Silva
Ana Silva
6 min. para leitura
Fintech desburocratiza e facilita o acesso ao crédito para o produtor rural

Em seu mais recente levantamento, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) estima que caminhamos para uma safra recorde de grãos na temporada 2021/2022. As estimativas apontam 284,394 milhões de toneladas, valor 12,5% maior que a colheita anterior. Porém, essa grande produção acende um sinal de alerta no campo, pois um dos principais gargalos nos últimos anos tem sido a escassez de silos e armazéns.

Mato Grosso, por exemplo, principal produtor brasileiro de soja e milho, em 2021 teve déficit de quase 50% de armazenagem dos grãos, de acordo com a Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja/MT) estima-se que seria necessária pelo menos a construção de 300. Para começar a mudar este cenário nas próximas safras, os produtores que buscam uma alternativa definitiva já podem contar com a AgroPermuta, fintech agrícola, que oferece soluções inovadoras de financiamento como uma alternativa aos bancos.

Essa ferramenta é a Compra Programada, uma carta de crédito, na qual o produtor planeja o financiamento de projetos agropecuários não só de silos e sistemas de armazenagem, mas também usinas solares, sistemas de irrigação, compra de veículos, máquinas e implementos agrícolas. “Hoje para adquirir um bem, o produtor pega dinheiro mais caro, nossa proposta é mudar isso, além de oferecer a menor taxa de juros do mercado muito mais atrativa que a Selic por exemplo, queremos propor um planejamento na compra, ou seja a construção de uma reserva financeira para adquirir esse bem”, diz Alex Kalef, diretor executivo da fintech.

Com safras recordes a cada ano, as fazendas produtoras de grãos mais do que nunca precisam se preocupar com a armazém, ou seja, ter um silo pulmão ou alguma estrutura para guardar a produção colhida e assim barganhar melhores preços no mercado. “Muitos pagam mais caro no frete por tonelada transportada no pico da safra, pois não podem esperar senão perdem a qualidade do grão. Existe um levantamento que mostra que o agricultor por não ter armazenagem correta perde de 3% a 5% da colheita dele. Pensando isso em quantidade e preço, é muito dinheiro perdido. Isso falando apenas em armazenagem”, destaca Kalef.

O mesmo acontece com os pivôs para irrigação e com a energia elétrica. Afinal, utilizando pivôs e painéis solares seria possível produzir muito mais, economizando recursos hídricos, elétricos, com muito mais sustentabilidade e maior produtividade.

Diferenciais

A Compra Programada não é um consórcio, e sim um contrato de financiamento programado. Sendo assim, não existe sorteio ou lance, ao pagar 50% das prestações do contrato, você poderá utilizar a carta de crédito no valor integral contratado. Qualquer produtor de grãos do Brasil, independente da sua região, pode ter acesso ao crédito AgroPermuta, basta que passe pela análise da empresa.

Graças ao investimento em alta tecnologia essa análise é feita de maneira simples e descomplicada e em até 48 horas o cadastro pode estar pré-aprovado. Após isso, a formalização (assinatura) é 100% digital e a Agropermuta faz toda a parte de cartório e registro. Os prazos disponíveis são 12/24/36/48 meses, lembrando que é possível ter o crédito disponível na metade do tempo de qualquer prazo contratado, sem necessidade de sorteio ou lance. Caso deseje antecipar o saque, é necessário efetuar o pagamento de 50% do valor total da carta.

Após a liberação, o valor é depositado na conta da empresa que vende o bem. Esta deverá ser indicada pelo Produtor Rural ou pela AgroPermuta. É importante destacar que esse dinheiro é disponibilizado apenas para compra de bens de consumo. O produtor rural pode escolher o equipamento que desejar desde que seja emitida Nota Fiscal por CNPJ apto como revendas, concessionárias ou lojas especializadas.

Quanto ao pagamento, o produtor vai usar sua safra de grãos como garantia e não precisará comprometer o seu limite de crédito bancário. O mesmo será feito por meio de uma CPR Financeira, que pode ter como lastro até três safras futuras, já que a quitação do investimento será feita em três parcelas semestrais, caso opte pela carta de 36 meses, por exemplo. “Queremos mostrar que o produtor não precisa mais ser refém da instituição financeira comum, onde existem armadilhas. A nossa solução veio para resolver sua vida mudando o seu jeito de pensar fazendo com que o agricultor pague mais barato e aprenda a planejar suas aquisições futuras”, finaliza Kalef.

Sobre  – A AgroPermuta é uma fintech agrícola fundada em 2020, em São Paulo/SP, que oferece soluções inovadoras de financiamento ao produtor rural de todo o Brasil como uma alternativa aos bancos. Formada por um time de profissionais experientes no mercado financeiro, disponibiliza um contrato de financiamento programado para a aquisição de um determinado bem, como: usina solar, sistemas de irrigação, sistemas de armazenagem, veículos, máquinas e implementos agrícolas.  Saiba mais em www.agropermuta.com.br.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo