Famílias que recebem o Auxílio Brasil poderão utilizar o benefício desde supermercados até farmácias

Ana Silva
Ana Silva
4 min. para leitura
Famílias que recebem o Auxílio Brasil poderão utilizar o benefício desde supermercados até farmácias

O Auxílio Brasil, novo programa de transferência de renda criado pelo governo federal em 2021, começou a chegar ao bolso dos brasileiros em 18 de janeiro de 2022. O orçamento para esse ano é destinar R$89 bilhões para o pagamento do benefício, com o valor de R$400,00 mensais por família.

De acordo com um levantamento realizado pela Card, empresa detentora de uma plataforma de multiprodutos e especializada em meios de pagamento e soluções tecnológicas, o antigo Auxílio Emergencial movimentou mais de R$200 milhões de pagamentos nas maquininhas em milhares pontos de venda – que a companhia tem conexão por todo país. Vale ressaltar que o mesmo processo poderá ser feito para viabilizar os pagamentos do Auxílio Brasil pelo Caixa Tem.

No período de pagamento do Auxílio Emergencial – assistência social que originou o Auxílio Brasil, a Card foi a primeira empresa no ramo de pagamentos que se adaptou para receber os beneficiários do programa social. “Logo que começou a ser pago o Auxílio Emergencial, em abril de 2020, fomos pioneiros com a solução de pagamentos do Caixa Tem para o mundo de rede presencial e físico, antes mesmo de grandes players do mercado de maquininhas, por exemplo”, comenta Rogério Albuquerque, head de produtos e desenvolvimento de negócios da Card.

Ainda que esteja em sua terceira parcela, o pagamento de janeiro foi o primeiro que contemplou 17,5 milhões de pessoas, sendo 3 milhões a mais do que nos pagamentos de novembro e dezembro. Estados como Alagoas, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo concentram dezenas de milhares de maquininhas da Card que estão aptas ao uso do Auxílio Brasil pelo Caixa Tem, assim como o Vale Gás, FGTS e todos os demais programas sociais concedidos pelo Governo Federal através da Caixa Econômica (CEF).

 

Quais PDV ‘s movimentam mais recursos com o Auxílio Brasil?

Segundo Rogério, os pontos de venda (PDV ‘s) que mais transacionam o novo programa de transferência de renda estão relacionados à alimentação, como: mercados, supermercados e hortifruti, e em seguida o segmento farmacêutico.

“Entendemos, portanto, que de fato este recurso atende a parcela da população que mais precisa e sofreu com os efeitos da pandemia. O dinheiro é amplamente utilizado para compra de comida e remédios essenciais no dia a dia”, comenta.

Dentre os principais benefícios que os comerciantes parceiros encontram com o uso das maquininhas da Card, estão:

  • Praticidade e pluralidade:  as maquininhas possuem serviço de recargas de celular, assinatura de plataformas de streaming e games, pagamento de contas, recarga de transportes, pagamento com cartões de débito e crédito, dentre outras funcionalidades, possibilitando aos clientes solucionar diversas pendências em um único lugar, além de aumentar o fluxo e as vendas dos lojistas pela oferta de multiprodutos.
  • Suporte e atendimento: a Card, de modo presencial, visita cada PDV pelo menos uma vez por mês, a fim de ajudar a conscientizá-los da importância e conveniência dada aos seus clientes, assim como apoio no uso das maquininhas e funcionalidade.

Além da presença no comércio físico, a Card oferece soluções para bancos, aplicações web e fintechs, somando mais de 300 milhões de transações ao ano, em diferentes canais.

“Temos uma presença muito forte junto aos pdv’s, e isso nos permite estar junto dos nossos parceiros e conscientizá-los da importância e conveniência dada aos seus clientes, que é a população que consome e precisa dos serviços que oferecemos”, finaliza Rogério.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo