Especialista dá dicas para evitar o efeito sanfona

Ana Silva
Ana Silva
3 min. para leitura
Especialista dá dicas para evitar o efeito sanfona

Encarar uma dieta não é fácil. Aprender a comer de forma saudável é um processo que requer força de vontade, persistência e muita disciplina. Mas, durante esse caminho de aprendizado, pode acontecer o famoso “efeito sanfona”, que nada mais é do que a perda e ganho de peso após uma dieta. Ou seja, o ponteiro da balança desce durante um período de restrição alimentar, mas volta a subir quando esse processo é interrompido. O nutricionista Gabriel Pacheco, da Rede Alpha Fitness, explica que é possível sim emagrecer e não engordar novamente. O especialista explica que, para conseguir manter as conquistas, é necessário apostar em um novo estilo de vida. “A manutenção do peso depende de seguir com dos hábitos adquiridos durante o processo de emagrecimento. Vale lembrar que a obesidade é uma doença crônica e, como toda doença crônica, não têm cura, apenas controle. Portanto uma pessoa obesa, mesmo que emagreça e atinja a faixa de normalidade, não estará curada e sim sob controle”, explica.

O efeito sanfona ocorre sempre que a pessoa, após uma dieta para emagrecer, retoma os mesmos hábitos alimentares e de estilo de vida que a fizeram ganhar peso anteriormente. Por isso, também é preciso cuidado com as dietas mirabolantes. “As dietas muito restritivas e as ‘milagrosas’ que prometem resultados rápidos, feitas sem acompanhamento, geralmente trazem mais riscos do que benefícios à saúde. Esse tipo de dieta é a que apresenta maiores índices de efeito sanfona, que por si só é responsável por consequências metabólicas indesejáveis ao organismo”, diz Gabriel.

Outro ponto importante é que, quem quer emagrecer precisa ter em mente que também é necessário praticar atividade física. Manter uma dieta saudável e se exercitar com frequência pode ajudar a controlar ou retardar problemas de saúde associados ao envelhecimento, como hipertensão e diabetes. “A massa muscular reduzida é um efeito colateral comum da perda de peso. Isso pode limitar sua capacidade de manter o peso, pois quanto menos músculo, menor seu metabolismo basal, o que significa que você queima menos calorias ao longo do dia. Fazer algum tipo de treinamento de resistência, como levantar pesos, pode ajudar a prevenir essa perda de massa muscular e, por sua vez, preservar ou até melhorar sua taxa metabólica”, explica.

O nutricionista diz que a ingestão diária de proteínas também desempenha um papel importante em manter as células em boa forma e deve fazer parte do plano diário de manutenção da saúde. “A proteína é um importante bloco de construção de músculos, cartilagens e pele. E 50% da proteína consumida vai para a produção de enzimas, o que ajuda na digestão dos alimentos e na produção de novas células e substâncias químicas do corpo”.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo