Especialista dá dicas de como evitar manchas, foliculite e oleosidade em pele negra

Apesar de a pele negra possuir maior quantidade de melanina e colágeno, mantendo-a mais firme e retardando o envelhecimento, ela necessita de tantos cuidados quanto às peles mais claras. Ainda que elas sejam mais resistentes ao sol, comparadas às pessoas com fototipos inferiores, estão mais suscetíveis a manchas, foliculite, queloide e até oleosidade.

De acordo com Maria Hartmann, especialista em estética e diretora da Clínica Hartmann, a pele de mulheres negras costuma manchar com mais facilidade devido à quantidade de melanina presente na região cutânea. Essa mesma proteína produz pigmentos amarronzados na pele e, dessa forma, irritações, como foliculite, podem ocasionar escurecimento em diversas partes do corpo.

Para combater a foliculite definitivamente, a depilação com laser de diodo é a mais recomendável. A indicação de especialistas é que a região corporal atingida seja esfoliada pelo menos uma vez a cada oito dias como forma de contribuir com o tratamento. Maria Hartmann destaca que também existem produtos à base de ácidos, no entanto, é recomendado pela especialista que a paciente comece a se tratar assim que os primeiros sintomas aparecerem para evitar escurecimento ou manchas na pele.

Assim como qualquer outra pele, a negra também precisa de proteção contra os raios solares em distintas épocas do ano. O filtro precisa ser aplicado para que não haja ocorrência das tão temidas manchas escuras provocadas pelo sol. Para a especialista em estética, há a necessidade de uma higiene adequada para o controle de oleosidade, pois, além de produzir mais sebo, resseca com mais facilidade, ganhando um tom esbranquiçado. A hidratação de partes do corpo, como axila, virilha, cotovelo e joelho é fundamental, aconselha Maria Hartmann.

Algumas queixas, como espinhas e manchas provenientes da exposição ao sol, são muito recorrentes. Essas marcas surgem muitas vezes porque há atividade maior das glândulas sebáceas e de bactérias, deixando resquícios de hiperpigmentação.

Para evitar as marcas escuras e o encravamento precoce, mulheres de pele negra podem recorrer a procedimentos seguros e eficazes, como peelings e depilação à laser. No entanto, “essas técnicas devem ser feitas por profissionais especialistas para que não haja riscos de queimaduras, manchas e cicatrizes”, alerta Maria Hartmann.

*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.
Ana Silva
"Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você. Cynthia Kersey Bem, isso resume meu 2022 :)