Equipe de MSF testemunha bombardeio de hospital em Mykolaiv, na Ucrânia

Ana Silva
Ana Silva
3 min. para leitura
Equipe de MSF testemunha bombardeio de hospital em Mykolaiv, na Ucrânia
A hospital supported by Médecins Sans Frontières (MSF) is destroyed by an aerial bombing in Millis town, Idlib Governorate, Syria on Saturday 06 August. Killing four hospital staff and nine others, including children. The hospital was struck with two direct (and two in the immediate vicinity) aerial strikes at around 2:00pm local time. Six other hospital staff were wounded. The bombing substantially destroyed the building, and the hospital is currently closed. This comes in the midst of an escalation in intensity of conflict in Idlib Governorate.

Uma equipe de quatro pessoas de Médicos Sem Fronteiras realizava ontem uma visita à cidade de Mykolaiv para encontrar-se com autoridades locais e regionais de saúde. Por volta das 15h30, horário local, quando o grupo ingressava no hospital de oncologia da cidade, a área do entorno da instalação de saúde foi bombardeada.

“Diversas explosões aconteceram perto do lugar onde estava nossa equipe, durante um período de dez minutos”, disse Michel-Olivier Lacharité, coordenador de projeto de MSF na Ucrânia, atualmente baseado em Odessa. “Enquanto deixava o local, a equipe de MSF viu várias pessoas feridas e pelo menos uma pessoa morta. Apesar disso, não temos condições de dar números exatos de mortos e feridos. Felizmente, nosso pessoal conseguiu se proteger e não ficou ferido nas explosões, apesar de os vidros de seu carro, que estava estacionado do lado de fora da entrada do hospital, ter sido despedaçado pelas explosões.”

A equipe também relatou que o hospital regional pediátrico, a cerca de 300 metros, foi atingido. Não havia nenhuma grande cratera visível. Logo após as explosões, havia vários pequenos buracos no chão, espalhados por uma área ampla. Estes elementos podem indicar o uso das chamadas “cluster bombs” (bombas de fragmentação).

O bairro onde está localizado o hospital de oncologia, que vem atendendo feridos desde o início da guerra, é uma área residencial na parte leste da cidade portuária do sul da Ucrânia onde estão concentradas muitas instalações médicas.

No momento dos ataques aéreos por parte das forças russas, a equipe de MSF estava se preparando para iniciar novas atividades de apoio a pessoas deslocadas pela guerra, em parceria com uma organização local.

“O bombardeio de uma área tão grande em um bairro residencial no meio da tarde não pode ter outro resultado que não o de causar vítimas civis e danos a prédios públicos”, disse Lacharité. “Nos últimos três dias, três hospitais em Mykolaiv foram atingidos por ataques aéreos. Além dos que aconteceram ontem, o Hospital No. 5, localizado na parte sul da cidade, foi atingido em 3 de abril. Hospitais, pacientes e pessoal médico têm de absolutamente ser poupados de ataques”, afirmou. No momento, MSF está verificando como expandir as atividades planejadas em Mykolaiv. 



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo