Dicas para evitar alergias na pele do bebê

Ana Silva
Ana Silva
4 min. para leitura
Dicas para evitar alergias na pele do bebê

Sintomas dermatológicos podem ser muito comuns em crianças pequenas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a pele do bebê, por ainda estar em desenvolvimento, é mais fina e delicada do que a do adulto. Sendo assim, ela está mais suscetível a intercorrências e, para enfrentar esse desafio e evitar alergias e irritações, são necessários diversos cuidados especiais.

Diferentes fatores externos podem contribuir para o desenvolvimento de quadros alérgicos. Um exemplo é o calor, que pode levar à irritabilidade da pele, já que os poros ficam abafados. Conforme a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), é comum que bebês e crianças desenvolvam, por exemplo, a brotoeja quando o ambiente está quente e úmido.

Outros agentes externos como tecidos, produtos químicos e alimentos podem interferir no equilíbrio da pele do neném. É importante estar atento às reações da criança após a utilização de cada um deles, observando quais roupas ficam mais adequadas, quais shampoos e talcos se adaptam ao bebê e quais alimentos funcionam para o seu organismo.

As primeiras alterações na pele do bebê devem ser consideradas com atenção. Para prevenir o surgimento de qualquer problema alérgico, algumas dicas podem ser adotadas.

 

1. Roupas de algodão

Para prevenir inflamações e alergias como a brotoeja e outros problemas tópicos, a SBD orienta o uso de roupas de tecidos naturais no lugar dos sintéticos. O algodão é um exemplo de matéria-prima para peças macias que possibilitam a troca de ar, absorvem o suor e ainda ajudam na proteção contra os raios solares.

Esse material é frequentemente utilizado na confecção de roupinhas de bebê unissex. Elas costumam ser peças versáteis e adequadas para o conforto dos recém-nascidos ao longo de todas as estações do ano.

 

2. Produtos específicos para bebês

Fórmulas de produtos como shampoos, sabonetes, talcos e hidratantes precisam ser mais suaves para oferecer proteção e evitar o aparecimento de alergias e de ressecamentos na pele dos pequenos.

Por isso, a orientação é que os responsáveis optem por cosméticos leves e hipoalergênicos para o momento do banho e do pós-banho do bebê, garantindo a segurança e a saúde da sua pele.

 

3. Higiene adequada na troca de fralda

Quem cuida de recém-nascidos já deve ter se deparado com as assaduras e, apesar de elas serem relativamente comuns, é possível evitá-las. Para que novos episódios não ocorram, é importante trocar a fralda do neném com frequência e realizar a higienização correta do local.

Manter a região seca antes de colocar uma nova fralda ou uma nova roupinha no bebê é fundamental para prevenir as alergias. Incluir na rotina de cuidados cremes contra assaduras e sabonetes com glicerina, por exemplo, são maneiras eficazes de prevenção. O body para bebês é um modelo de roupa que comporta a fralda de maneira prática e confortável.

 

4. Atenção à temperatura e à hidratação

A pele é considerada o maior órgão do corpo humano e tem funções como ajudar na regulação da imunidade, no controle de temperatura do organismo e na proteção contra fatores externos. Sendo assim, é essencial estar atento a situações em que a pele está mais exposta e suscetível à mudança de temperatura, como o banho e a troca de estação.

Em dias mais frios, por exemplo, a dica é que o tempo de exposição do bebê à água seja reduzido para diminuir as chances de ressecamento da pele. Além disso, a água deve estar morna e não quente. A hidratação suave deve ser aplicada com frequência ao longo do ano, sendo indicada para todas as estações.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo