Dia internacional da mulher: 42% das brasileiras têm seu planejamento familiar impactado por motivos profissionais

Ana Silva
Ana Silva
2 min. para leitura
Dia internacional da mulher: 42% das brasileiras têm seu planejamento familiar impactado por motivos profissionais

Dia 8 de março é a data que simboliza a luta das mulheres para terem suas condições equiparadas às dos homens. Inicialmente, a data remetia à reivindicação por igualdade salarial, mas, atualmente, simboliza a luta das mulheres não apenas contra a desigualdade salarial, mas também contra o machismo e a violência.

É preciso entender que a mulher possui um papel importante no desenvolvimento da sociedade, pois além de ter capacidades para desempenhar funções que qualquer ser humano tem, ela ainda pode gerar uma nova vida, através da maternidade. Porém, muitas ficam divididas entre a maternidade e sua carreira profissional. E conforme já constatado pelo Ministério da Saúde, o percentual de mulheres que optaram pela maternidade após os 40 anos, aumentou para 49,5% em 20 anos.

Justamente por isso, e conforme constatou o Trocando Fraldas em seu mais recente estudo, 42% das brasileiras têm o seu planejamento familiar impactado por motivos profissionais. Principalmente as mulheres dos 35 aos 39 anos, com 48% das participantes. Já entre as mulheres dos 40 aos 44 anos, pelo menos metade delas têm seu planejamento familiar impactado por motivos profissionais.

Os dados por estado demonstram que, no Distrito Federal e no Rio de Janeiro, 50% e 47%, respectivamente, tiveram que mudar seu planejamento familiar. Em São Paulo e em Santa Catarina, 44% das entrevistadas alteraram o planejamento familiar por motivos profissionais. Já em Alagoas, o percentual é de 33%, seguido por Rondônia, com 25%, o menor percentual da pesquisa.

Dia internacional da mulher: 42% das brasileiras têm seu planejamento familiar impactado por motivos profissionais



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo