Devotos se junta a Criolo em uma canção cheia de emoções

Ana Silva
Ana Silva
3 min. para leitura
Devotos se junta a Criolo em uma canção cheia de emoções

Seguindo o lançamento de seu mais novo álbum, a banda pernambucana Devotos apresenta agora “Periferia Fria”, uma super parceria com o rapper Criolo. Para Canibal, vocalista da banda, essa é uma das maiores honras da carreira de Devotos, já que admiram seu trabalho social e musicalmente.

Ouça “Periferia Fria”: https://devotos.streamlink.to/periferiafria

Inclusive, o trabalho dos artistas se encontra justamente no lado social. Tanto a banda de punk rock hardcore como o rapper, retratam em suas letras a vida da periferia, o cotidiano de luta e suor do povo. Como diz Canibal “[Criolo] é de periferia também, então sabe das nossas dificuldades, sabe também das nossas conquistas, e sabe usar da música para isso”.

O cantor ainda complementa sobre o trabalho de ambos, abrindo portas e transmitindo a riqueza das letras e das mensagens sobre causas sociais. “O primeiro gênero musical que se pensa ao falar dessas lutas é o rap”, fala.

O lançamento do single Periferia Fria está marcado para o dia seis de abril, em todas as plataformas de streaming.

 

Os artistas: 

Devotos é um trio de Recife – PE, mais precisamente da comunidade Alto José do Pinho. E é justamente essa realidade o tema central de suas composições. A banda teve seu início nos anos 80, e até hoje tem uma grande relevância no cenário do punk rock hardcore. Suas músicas tem ainda uma pitada de reggae, com muitos tons de sonoridade brasileira.

Criolo é rapper, compositor e ativista social. Filho de professora e metalúrgico, nascido e criado no Grajaú. Esse cenário de lutas sociais, cotidiano do povo trabalhador no Brasil que estampam suas composições. É um dos principais nomes do cenário musical brasileiro, não só do rap. Foi indicado a diversas premiações importantes, incluindo o Grammy Latino 2019.

 

Confira a letra abaixo: 

 

Periferia Fria (Letra)

Letra: Cannibal
Música: Celo, Neilton Carvalho e Cannibal.
Arranjos: Pedro Diniz.

 

Tudo meio escuro

Poucas vidas

Ando acelerados

 

Periferia fria

Passo a passo

Tome seus cuidados

 

Sempre tem um pra dizer

Ei jogador me da um trocado

 

Sempre tem um pra dizer

Fique tranquilo não é um assalto

 

Tem aqueles que ajudam

Aqueles que unem

Aqueles que marcam

Tem aqueles que usam

Aqueles que abusam

Aqueles que escracham

 

Ei não me faz ter dó

Você vacilou, você não é mas menor

O filho chora o pai que a mãe não deu

A mãe aos prantos de seu pai sou eu

 

Vai me deixa só!



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo