Centro Municipal Vida Bruno em Salvador completa seis anos como suporte à população LGBT+

Ana Silva
Ana Silva
4 min. para leitura
Centro Municipal Vida Bruno em Salvador completa seis anos como suporte à população LGBT+

Para comemorar os seis anos de funcionamento, o Centro Municipal de Referência Vida Bruno promoveu, na tarde da última sexta-feira (18), um ato comemorativo pelos serviços prestados à população LGBT+. A atividade ocorreu na sede da unidade, localizada no Rio Vermelho.

Na ocasião, o coordenador do Centro, Marcelo Cerqueira, ressaltou a importância da unidade para atendimento às demandas da população LGBT. “Centros de referência como este vêm para solidificar as políticas públicas, em Salvador. É um equipamento modelo, a ser seguido em gestões e em sociedade. Salvador hoje é considerada referência de inclusão”, afirmou.

O Centro de Referência LGBT Vida Bruno é voltado ao atendimento e prestação de serviços, atuando em parceria com as secretarias municipais da Reparação (Semur) e de Políticas para Mulheres (SPMJ). “Temos a meta em conjunção de combater violência doméstica”, observou Cerqueira.

Transgênero-  A violência sofrida por uma pessoa LGBT, na maioria das vezes, tem início dentro de casa. “Hoje, uma mulher trans, quando sofre qualquer tipo de violência, pode requerer os serviços oferecidos pela Prefeitura, através deste centro”, lembrou a secretária da Semur, Ivete Sacramento, também presente ao ato.

A programação também contou com uma roda de conversa, abordando o tema “Aplicação da Lei Maria da Penha nas relações LGBT+”. A atividade foi ministrada pela diretora Fernanda Freire, do departamento de Políticas para Mulheres, vinculado à SPMJ.

“A Lei Maria da Penha tem uma ligação direta com a causa LGBT, pois aborda o gênero feminino, incluindo a questão da mulher transgênero na sociedade. Essa parceria mostra a importância da proteção legal para todas as mulheres”, destacou Freire.

Demais atividades – Dentro da programação de aniversário, até esta terça-feira (23) acontece o CadÚnico Itinerante LGBT, das 9h às 12h e das 13h às 17h. O objetivo da ação é identificar pessoas LGBT+ de baixa renda que residem em Salvador para a possível inclusão em programas de assistência social.

Para o atendimento, é necessário apresentar RG, CPF e comprovante de residência.  A inscrição no CadÚnico condiciona o acesso a benefícios sociais, como o Auxílio Brasil, os programas Casa Verde e Amarela, Bolsa Verde, Tarifa Social de Energia Elétrica, além da Carteira do Idoso, ID Jovem e o Vale-Gás.

Na quarta-feira (23), das 13h30 às 16h30, acontece o evento Saúde da População LGBT+, com oferta de ações de prevenção do HIV e outras IST. No mesmo dia, poderá ser solicitado o cartão SUS com nome social.

Já entre os dias 28 a 31, das 13h às 17h, será realizado um curso de defesa pessoal para população LGBT+, realizado pela Coordenadoria de Ações de Prevenção à Violência (Cprev), da Guarda Civil Municipal (GCM).

A iniciativa, com carga horária de 16 horas, vai abordar temas como introdução à violência, noções de primeiros socorros e defesa pessoal na teoria e prática. As atividades acontecem na própria sede do centro.

Fotos: Otávio Santos/Secom 



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo
Por Ana Silva
Seguir:
"Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você. Cynthia Kersey Bem, isso resume meu 2022 :)