Carol Paiffer garante sua primeira obra artística em NFT

Ana Silva
Ana Silva
5 min. para leitura
Carol Paiffer garante sua primeira obra artística em NFT

A empresária Carol Paiffer, CEO da Atom S/A e investidora no programa Shark Tank Brasil, será mais uma celebridade a fazer parte do grupo de pessoas a investirem em obras NFT (do inglês, token não-fungíve). Além dela, personalidades como Neymar e Justin Bieber também já garantiram a compra de algumas artes digitais, que vem se popularizando cada vez mais.

Como primeiro envolvimento no meio, Paiffer optou pelo projeto “Timeless”, do artista brasileiro Luca Benites, do qual já conta com 25 obras físicas. As aquisições ficam disponíveis a partir de 1 de abril, e Carol já deixou sua equipe de prontidão para garantir sua arte digital.

“Devemos estar sempre atentas as novas tendências de mercado, e os NFTs com certeza ainda terão um grande crescimento entre artistas, marcas e público. Conheço o trabalho do Luca há um bom tempo, e quando descobri que ele iria lançar esse novo projeto digital, sabia que se tratava da hora certa para adentrar nesse universo”, completou Carol.

O fato de Carol passar a ser mais uma pessoa de destaque na mídia a investir em uma obra NFT, evidencia como a popularização dos tokens não-fungíveis não se trata de algo passageiro. A empresária é reconhecida como um dos maiores nomes do mercado financeiro, atingindo tal status pela segurança de suas aplicações, onde os números apresentados são sempre a sua prioridade.

“Diante do cenário atual, vejo uma possibilidade de expansão muito grande para as obras NFTs. Hoje, o digital se equipara ao mundo real na busca por experiências, portanto, há uma predisposição de sucesso duradouro para esse novo conceito de arte”, disse a empresária.

 

O que são NFTs?

Ao longo dos últimos anos, o mundo dos ativos digitais passou a chamar a atenção de todos, acabando com tabus daqueles que não acreditavam em sua força de mercado. Nesse contexto, o bitcoin aparece como um dos principais exemplos, surgindo cercado de desconfiança, e hoje, todos sabem de sua relevância, sendo até utilizado como moeda oficial no país de El Salvador.

No caso dos NFTs, sigla em inglês para non-fungible tokens (tokens não fungíveis em tradução livre), a história se repete, com muitos ainda duvidando de sua rentabilidade. A verdade é que esse novo tipo de investimento se trata de um ativo digital, sendo ele um bem único e insubstituível, podendo chegar a valores na casa dos milhões de dólares.

Esses tokens não fungíveis podem ser encontrados nas mais diversas versões, indo desde músicas, domínios de sites e vídeos, até itens de jogos, posts em redes sociais e memes.

Segundo dados da startup DappRadar, em 2021 os NFTs movimentaram valores superiores a US$ 23 bilhões em vendas. Para exemplificar de maneira mais direta a real capacidade desse tipo de ativo digital, Jack Dorsey, fundador do Twitter, vendeu o NFT de seu primeiro tuíte por US$ 2,9 milhões no ano passado.

Além disso, o dicionário Collins elegeu o termo NFT como a palavra do ano de 2021. Aqueles que adquirirem um item com o certificado NFT, também recebem um registro através da tecnologia blockchain, que funciona como um banco de dados, tornando possível conferir todo o histórico do item, garantindo a posse de quem realizou a transação de compra.

 

Projeto efêmero conquistou empresária

Para atrair a atenção de Carol Paiffer, não bastava qualquer projeto de NFT para que a empresária programasse um primeiro investimento nesse mercado. A obra Timeless, do artista brasileiro, Luca Benites, talvez seja a primeira em NFT que possua uma característica efêmera, desaparecendo com o tempo.

O projeto consiste em uma série de 120 tokens não-fungíveis, com cada um acompanhando um exemplar físico assinado pelo artista. Esses NFTs têm duração de 30 dias, se decompondo entre os dias 1 e 30 de abril, e a última peça será leiloada, sendo ela composta pelas 120 imagens da obra total.

A obra pode ser acompanhada na página do artista.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo