“Canto e Conto” aborda processo criativo por detrás do nascimento de uma canção

Ana Silva
Ana Silva
7 min. para leitura
“Canto e Conto” aborda processo criativo por detrás do nascimento de uma canção

Escutar música é uma prática acessível a todos, mas ter acesso ao contexto simbólico que inspira o nascimento das canções é algo raro e improvável de acontecer, a não ser quando um compositor decide compartilhar a situação, história ou sensação que fez brotar aquela primeira frase ou acorde. E é isso que o cantor e compositor baiano João Mendes propõe no projeto “Canto e Conto”. Ele compartilha com o público o processo criativo de cinco canções que farão parte do seu primeiro álbum solo, “Pedras”, ainda sem data de lançamento.

Os cinco vídeos serão divulgados a partir do próximo dia 24 de fevereiro no canal do artista no YouTube e Instagram. Além de apresentar as músicas, duas delas inéditas, ele conta sobre os acontecimentos, contextos e sentimentos que circundaram a criação de cada uma delas, oferecendo um tipo de registro íntimo e precioso. “Canto e Conto” foi um dos projetos vencedores do Prêmio Cultura na Palma da Mão, que tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

“A ideia é discutir sobre esse rastro que a canção deixa nos compositores: Quando surgiu? De onde veio a ideia central? Como se deu a parceria? O que sentia? São questões subjetivas, afetivas e técnicas, enfim, infinitos processos implicados. E o projeto está longe de querer esgotar o tema, mas simplesmente abordar essa etapa da vida de uma música, colocar o processo na mesa, abrir o debate, instigar reflexões e fomentar essa troca”, explica João Mendes, que também é violonista, guitarrista e compõe desde os 8 anos de idade.

No dia 23 de fevereiro (terça-feira), véspera da divulgação do primeiro vídeo, Mendes realiza uma live de abertura e apresentação do “Canto e Conto”. Na ocasião, além de apresentar a equipe, ele convida para participar alguns desses profissionais que, ao seu lado, idealizaram o projeto. A proposta é conversar com o público sobre como nasceu a ideia e os falar dos bastidores das gravações. A live acontece no canal de João Mendes no Instagram, @joaomusicmendes, às 20 horas.

Já no dia seguinte, 24 (quarta-feira) o primeiro vídeo do projeto entra no ar também às 20 horas, tanto no Instagram quanto no YouTube do artista (João Music Mendes – https://youtube.com/user/joaomusicmendes). Os outros quatros vídeos serão lançados em 28 de fevereiro, 3,7 e 10 de março (ver agenda abaixo). O formato é o mesmo. Na abertura, Mendes, que é o autor de todas as músicas, apresenta a canção para, em seguida, abordar o seu processo criativo. Todos os vídeos ficarão disponíveis nas duas redes sociais do artista.

No dia de lançamento do último vídeo, 10 de março, o idealizador do Canto e Conto convida o público para a live de encerramento do projeto, desta vez com a novidade de receber outros compositores para, como ele mesmo diz, “futucar as ideias” e expor suas experiências e pontos de vista acerca do ato de compor. Os nomes dos convidados serão divulgados em breve.

João Mendes canta e conta – Filho do veteraníssimo e respeitado cantor, compositor e arranjador santamarense – como gosta de ser apresentado – Roberto Mendes, o músico João Mendes se reconheceu compositor desde cedo. A presença da música foi constante na sua infância, tempo em que também recebeu o incentivo da família para estudá-la e vivenciá-la com aulas de instrumentos e outros estímulos.

“Ainda que eu hoje trabalhe com música em diferentes frentes, como músico acompanhante, produtor musical ou arranjador, eu me sinto sobretudo um compositor. Me enxergo assim e gosto dessa ideia. E esse processo começou em minha vida desde criança, quando eu fazia paródias, compondo as primeiras músicas de maneira muito infantil. Hoje, além das composições que faço para o meu trabalho, sempre estou fazendo música em casa, às vezes são musiquinhas para dar banho na minha filha, escovar os dentes dela, mas o fato é que compor se tornou um lance muito natural”, comenta.

O fato de ter nascido em Santo Amaro já revela algumas das principais referências sonoras do artista. O contato com as rodas de samba da Bahia o levou a observar e absorver aos poucos a linguagem rítmica peculiar do violão do Recôncavo. Não à toa escolheu estudar Música Popular na UFBA e, ao longo do amadurecimento da sua carreira, foi desenvolvendo sua própria maneira de dialogar com esse legado que abarca questões artísticas, culturais, identitárias, ancestrais e políticas.

João Mendes é integrante da banda de Roberto Mendes, Pirombeira e Recôncavo Experimental. Como músico acompanhante, contribuiu e contribui em trabalhos de artistas como Mariene de Castro, Virgínia Rodrigues, Baby do Brasil, Margareth Menezes, Josyara, Bule Bule, entre outros.

Parceiro de composições do pai, o músico produziu os últimos trabalhos de Roberto Mendes, o álbum “Na base do cabula” lançado no final de 2019, em parceria com Leonardo Mendes, e o EP “Catetê”, lançado ano passado. João também é produtor de trilhas sonoras, espetáculos teatrais e de dança, documentários, publicidade e cinema.

AGENDA:

24/02 – “Sabor”

28/02 – “Nó na garganta”

03/03 – “Sangue-chumbo”

07/03 – “Resumo”

10/03 – “Deu foi dó”

LIVES: 23/2 e 10/03

HORÁRIOS: Sempre às 20h

CANAIS:

Instagram: @joaomendesmusic

YouTube: https://youtube.com/user/joaomusicmendes

 



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo