Aurora Gordon utiliza do conceito de ondas de transmissão em registro ao vivo que resgata canções de Os Mamíferos

Foi por meio do conceito das ondas de transmissão de sinal aberto que o Aurora Gordon – projeto que visa dar visibilidade ao legado d’Os Mamíferos e a contracultura do Espírito Santo nas décadas de 60 e 70 – idealizou seu novo trabalho: um disco gravado ao vivo e transmitido por canais de TVs públicos de diversos estados do país. O trabalho intitulado Via Aérea chegou na última sexta-feira, 25 de março, às plataformas de streaming, pelo selo Casulo; e, ao longo de 12 faixas, dá uma nova roupagem às músicas do grupo homenageado. Além disso, “Espelunca”, primeira faixa da tracklist, recebe um registro audiovisual, disponível no canal de YouTube do Aurora Gordon (assista aqui).

“Não se trata de mais um resgate e, sim, de uma renovação de uma música que carrega em si uma identidade que beira o desconhecido desde sua criação. Não há o incômodo do mofo de eras outroras e, sim, o frescor do tempo presente, o novo, a surpresa. O Aurora Gordon prossegue com seu trabalho de preservar e divulgar ricos e preciosos momentos de uma geração que se pode orgulhar de jamais ter sido uma geração perdida”, afirma o idealizador do projeto, Murilo Abreu.

Mesmo as canções d’Os Mamíferos sendo de outras décadas, as mesmas ainda dialogam com a atualidade e a situação sociocultural brasileira. “Principalmente por conta dos momentos políticos e sociais que vivemos atualmente, o radicalismo político, guerras, desigualdade social, entre outros tantos problemas, as letras e músicas d´Os Mamíferos continuam atuais e contrastantes em relação a vários pensamentos dominantes em nossa sociedade, como o consumo sem controle e o excesso de exposição pessoal nas redes sociais”, comenta.

Composto pelos músicos André Prando (voz), Edu Szajnbrum (percussão), Gabriela Brown (voz), Gabriel Ruy (bateria), Heviny Moura (voz), Juliano Gauche (voz), Juliano Rabujah (voz e violão), Marcel Vaccari (baixo), Pedro de Alcântara (rhodes), Rodolfo Simor (guitarra) e  Roger Rocha (flauta), o Aurora Gordon não tem uma formação fixa e procura trazer diversos artistas capixabas que estão ativos e dispostos a somar para  dar a sua própria roupagem às faixas. “Buscamos trazer novos arranjos e sonoridades no repertório d’Os Mamíferos com as características de cada artista que faz parte do projeto”, finaliza Murilo. Dessa forma, o Aurora Gordon segue acessibilizando materiais sobre a história da contracultura do Espírito Santo e do Brasil, das décadas de 60 e 70, focando em manter vivo o legado d’Os Mamíferos.

Assista “Espelunca” aqui

Ouça “Via Aérea” aqui


Sobre Aurora Gordon
O organismo vivo Aurora Gordon surgiu em 2005 com a intenção de registrar acontecimentos sociais, políticos e culturais, em ascensão nos anos 60 e 70, no Espírito Santo, por meio da música. Com uma formação mutável, o projeto acontece de forma sazonal e busca trazer a participação de novos nomes da cena musical capixaba em cada um de seus trabalhos. A discografia que já soma dois álbuns, tem como foco releituras da banda Os Mamíferos, expoente no movimento contracultural do estado. Intitulado Via Aérea, o novo disco assinado pelo projeto coloca o repertório musical do grupo setentista em diálogo com a contemporaneidade.

Ficha Técnica:
01. “ESPELUNCA”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Murilo Abreu
Rhodes: Pedro de Alcântara
Violão: Juliano Rabujah
Guitarra: Rodolfo Simor
Flauta: Roger Rocha
Vozes: André Prando

02. “CORDA BAMBA”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Murilo Abreu
Rhodes: Pedro de Alcântara
Violão: Juliano Rabujah
Guitarra: Rodolfo Simor
Flauta: Roger Rocha
Vozes: Juliano Gauche

03. “ANTONIETA”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Marcel Vaccari
Teclado: Pedro de Alcântara
Guitarra: Rodolfo Simor
Vozes: Murilo Abreu, Juliano Rabujah e Heviny Moura

04. “ILHAS DO SUL”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Marcel Vaccari
Órgão: Pedro de Alcântara
Violão: Murilo Abreu
Guitarra: Rodolfo Simor
Flauta: Roger Rocha
Vozes: Gabriel Brown

05. “PETER BANANA”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Marcel Vaccari
Teclado: Pedro de Alcântara
Violão: Juliano Rabujah
Guitarra: Rodolfo Simor
Vozes: Murilo Abreu, Juliano Rabujah

06. “CARRILHÃO”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Marcel Vaccari
Teclado: Pedro de Alcântara
Violão: Juliano Rabujah
Guitarra: Rodolfo Simor
Flauta: Roger Rocha
Violino: Heviny Moura
Vozes: Murilo Abreu e Heviny Moura

07. “AGITE ANTES DE USAR”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Teclado: Pedro de Alcântara
Guitarra: Rodolfo Simor
Flauta: Roger Rocha
Vozes: Juliano Gauche e Murilo abreu

08. “AQUI NO DESERTO”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Marcel Vaccari
Piano: Pedro de Alcântara
Baixo: Murilo Abreu
Guitarra: Rodolfo Simor
Vozes: Murilo Abreu, Juliano Rabujah e Heviny Moura

09. “PANO COM PANO”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Murilo Abreu
Piano: Pedro de Alcântara
Violão: Juliano Rabujah
Guitarra: Rodolfo Simor
Flauta: Roger Rocha
Vozes: Gabriel Brown, Juliano Rabujah e Heviny Moura

10. “DURO DE ROER”
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Marcel Vaccari
Rhodes: Pedro de Alcântara
Violão: Rabujah
Guitarra: Rodolfo Simor
Flauta: Roger Rocha
Vozes: Murilo Abreu, Juliano Rabujah e Heviny Moura

11. “O IMPOSSÍVEL DA FELICIDADE”
Bateria: Gabriel Ruy
Baixo: Murilo Abreu
Órgão: Pedro de Alcântara
Guitarra: Rodolfo Simor
Vozes: André Prando

12. “CORINA” 
Bateria: Gabriel Ruy
Percussão: Edu Szajnbrum
Baixo: Marcel Vaccari
Rhodes: Pedro de Alcântara
Violão: Rabujah
Guitarra: Rodolfo Simor
Flauta: Roger Rocha
Vozes: Murilo Abreu e Juliano Rabujah

*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.
Ana Silva
"Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você. Cynthia Kersey Bem, isso resume meu 2022 :)