Arte Sintonia Companhia de Teatro completa 23 anos com musical sobre racismo estrutural

A Arte Sintonia Companhia de Teatro completa 23 anos neste ano com o lançamento do espetáculo infantojuvenil “Dandara na Terra dos Palmares”. O texto inédito do autor Antônio Marques, que aborda o racismo na escola e resgata ancestralidade dos negros no Brasil, é dirigido por Agamenon de Abreu e segue em cartaz aos sábados e domingos de maio, às 16h, no Teatro Sesi Rio Vermelho.

Há mais de 20 anos, a Arte Sintonia Companhia de Teatro desenvolve um trabalho de pesquisa e práticas teatrais e mantém como base dos seus projetos espetáculos musicais de autores brasileiros e histórias de grandes personalidades. Uma das únicas companhias soteropolitanas que se dedica ao trabalho do teatro musicado, a Arte Sintonia Companhia de Teatro traz, no seu repertório, musicais para públicos de todas as idades e busca homenagear personalidades negras brasileiras, tornando-se um grupo especializado em produções desse tipo.

A Arte Sintonia coleciona oito musicais, dos quais três são dedicados ao público infantojuvenil, com destaque para os infantis “H2ópera” (2009), do autor baiano Luiz Sérgio Ramos, e “Legal, tchan, tchan, tchan!”, indicado por duas vezes ao Prêmio Braskem de Teatro 2013, nas categorias “Melhor Espetáculo Infantojuvenil” e “Revelação”.

A companhia mantém como base dos seus projetos espetáculos musicais de autores brasileiros e histórias de grandes personalidades. Uma das únicas companhias soteropolitanas que se dedica ao trabalho do teatro musicado, a Arte Sintonia Companhia de Teatro traz, no seu repertório, musicais para públicos de todas as idades.

O espetáculo

A montagem conta a história de Dandara, uma sábia criança negra, que não gosta de seu nome por sofrer bullying na escola, onde os colegas lhe chamam de escrava. Revoltada com as piadas agressivas, Dandara simula estar doente para não ir às aulas.

O espetáculo conta com canções originais de Emille Lapa e Natalyne Santos e, no elenco, com as atrizes mirins Maria Alice Xavier (ex-The Voice Kids) e Yandra Góes; os atores da companhia, Denise Correia, Gilson Garcia e Leonardo Freitas além dos atores convidados Diogo Lopes Filho e Natalyne Santos.

Os ingressos poderão ser adquiridos por meio do Sympla (https://www.sympla.com.br/artesintonia) ou no local, no dia da apresentação, por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Com a flexibilização dos protocolos de segurança, o uso de máscara é opcional dentro do teatro, sendo obrigatória e indispensável a comprovação vacinal com o mínimo de duas doses para maiores de 11 anos.

Ficha técnica: 
Texto e produção: Antônio Marques
Direção artística, cenário e figurinos: Agamenon de Abreu
Canções, arranjos e direção musical: Emille Lapa e Natalyne Santos
Direção de movimento: Cristiane Florentino
Encenação: Maria Alice Xavier, Yandra Góes, Denise Correia, Gilson Garcia, Leonardo Freitas, Diogo Lopes Filho e Natalyne Santos
Preparação vocal: Manuela Rodrigues
Iluminação e operação de luz: Luciana Liege
Vídeo e fotografia: Anderson Soares
Áudio mídia: Lívia França
Concepção de maquiagem: Lívia França e Agamenon de Abreu
Adereços: Agamenom de Abreu, Zoíla Barata, Sueli Garcia, Ricardo Vieira, Natalyne Santos e Gilson Garcia
Crochês: Maria da Paz
Cenotecnia e costura de cenário: Agnaldo Queiroz, Adriano Passo, Cássio Vieira (Tomate) e George Santana
Modelagem e costura: Guida Maria e Lucinha Lopes
Aquarela de Dandara: Agamenon de Abreu
Assessoria jurídica: Arlane Abreu
Assessoria de imprensa: Biz Comunicação Integrada

Serviço
Espetáculo “Dandara na Terra dos Palmares”
Data
: Até 29 de maio (sábados e domingos)
Horário: 16h
Local: Teatro Sesi Rio Vermelho
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Vendas: Sympla (https://www.sympla.com.br/artesintonia) ou no local, no dia da apresentação
Classificação: Livre
Informações: (71) 99269-8274

*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.
Angelo Peterson
"Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu. Sarah Westphal