Alberto Venceslau está de volta ao elenco de “Se Essa Lua Fosse Minha”

Ana Silva
Ana Silva
5 min. para leitura
Alberto Venceslau está de volta ao elenco de “Se Essa Lua Fosse Minha”

Convidado por Victor Rocha e Elton Towersey em 2019 para coreografar e integrar o elenco de “Se Essa Lua Fosse Minha”, Alberto Venceslau se divide entre o elenco do premiado musical de Vitor Rocha e o aclamado musical “Chicago”, em cartaz no Teatro Santander, de quinta a domingo.  Devido a nova temporada, às terças e quartas-feiras, Alberto está de volta ao palco de “Se Essa Lua Fosse Minha”, integrando o elenco do espetáculo.

Saído de Terrarrosa, uma província da Espanha, um povo navega pelo oceano em busca de um lugar para construir um novo amanhã. Eis que lhe é apresentada a terra de Porto Leste, uma ilha que para a surpresa de todos já era habitada por um outro povo. A diferença de crenças e culturas faz com que uma divisão se torne indispensável e uma linha é riscada no chão a fim de evitar a guerra. De um lado fica a destemida Leila e do outro o rebelde Iago. Quem é que faria um coração respeitar uma linha riscada no chão? A lua escuta mais versos de amor do que os próprios amantes. Enquanto isso, da Espanha vem Belisa, predestinada a se casar com ele, da terra vem a flor do alecrim, talvez a solução para ela. O lencinho branco cai no chão. O anel que era de vidro e se quebra. Os pés virados para trás. Um canto que atrai os homens. Pirulito que tanto bate. A história às vezes rima, às vezes ensina e às vezes faz os dois ao mesmo tempo, são dois coelhos numa cajadada só!

“Se Essa Lua Fosse Minha” está em cartaz às terças e quartas-feiras, às 20h30, no Teatro Viradalata, em São Paulo. Os ingressos estão à venda pelo Sympla ou na bilheteria do teatro.

Alberto começou a dançar aos 20 anos na Cia dos Homens em Recife sob direção de Cláudia São Bento. No ano seguinte integrou o elenco da Cisne Negro Cia de dança em São Paulo dirigida por Hulda Bittencourt e DeAnima Ballet Contemporâneo do Rio de Janeiro sob direção de Richard Cragun. Em 2004 entrou para o elenco do Grupo Corpo onde dançou durante dez anos sob direção de Paulo Pederneiras e Rodrigo Pederneiras fazendo turnês nacionais e internacionais por mais de 30 países. Em seguida integrou o elenco do Ballet Municipal de Niterói dirigido por Pedro Pires. De volta a São Paulo em 2018 inicia um novo momento na carreira, dessa vez, nos musicais. Convidado a fazer parte do ensemble de “Cinderella” de Rodgers e Hammerstein e em seguida integrando o elenco de “A Pequena Sereia”. Em 2019 foi convidado por Victor Rocha e Elton Towersey a integrar o elenco e coreografar o espetáculo “Se Essa Lua Fosse Minha”, pelo qual foi indicado a prêmios especializados. Atualmente Alberto integra o elenco do aclamado musical da Broadway “Chicago”, em cartaz no Teatro Santander, em São Paulo.

Serviço:

“Se Essa Lua Fosse Minha”

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387 – Sumaré. São Paulo/SP)

Estreia 08 de março de 2022

Curta temporada até 30 de março de 2022

Terças e quartas-feiras, às 20h30

Ingressos:

PLATEIA

R$80,00 (inteira) e R$40,00 (meia)

BALCÃO

R$70,00 (inteira) e R$35,00 (meia)

Vendas de ingressos: https://bileto.sympla.com.br/event/71674/d/127682

Gênero: Musical

Duração: 140 min.

Classificação etária: 12 anos

Ponto de Venda sem Taxa de Conveniência: 

Teatro Viradalata – Rua Apinajés, 1387 – Sumaré, São Paulo – SP

Informação: (11) 3868-2535

Horário de atendimento ao público:

sexta – das 19h até 22h

sábados – das 19h até 22h

domingos – das 17h até 20h

*Abertura da bilheteria: duas horas antes do espetáculo

Informações sobre meia entrada – 50% de desconto

O benefício da meia-entrada é concedido, mediante a apresentação do comprovante, a estudantes; idosos (pessoas com mais de 60 anos); jovens pertencentes a família de baixa renda com idades de 15 a 29 anos; pessoas com deficiência e acompanhante, quando necessário; diretores, coordenadores, pedagógicos, supervisores e titulares de cargos do quadro de apoio das escolas das redes estadual e municipais; e professores da rede pública estadual e das redes municipais de ensino.



*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe este artigo